banner-topo-01.png

Vivendo a pandemia fora do Brasil.


Oi gente !! Quanto tempo né? Pois é, aqui na Suíça o confinamento começou no dia 28/02/2020, com apenas algumas restrições. No dia 13/03, tendo em vista o aumento significativo do número de casos, o confinamento foi estendido a quase toda a população. Apenas comércios de primeira necessidade permaneceram abertos e seguiram inúmeras normas a fim de evitar a propagação do vírus. Dia 11/05/2020 saímos do confinamento, porém continuamos respeitando as diversas regras impostas pelo governo.

E porque eu não escrevi durante todo este tempo? Dizer que eu não tive tempo não é verdade. Tive tempo. Muito tempo. Não quis escrever, e sabem porquê? Pela primeira vez na vida, desde o meu casamento e nascimento das minhas filhas, tive tempo APENAS para minha família. Quer dizer, tinha trabalho (a distância) todos os dias, mas fato é que, em casa conseguimos nos organizar e sempre sobra um tempinho, e como a gente não podia ir pra rua, esta imposição nos permitiu aproveitar deste tempo juntos da maneira mais simples possível, sem artefatos e por uma excelente razão.


Leia também: Tudo é temporário, DESAPEGUE-SE!


Na correria do dia a dia mesmo quando a gente não tem nada pra fazer, sempre encontra alguma coisa. Por exemplo, fim de semana, depois de cumprir com todas as obrigações às vezes dá aquela vontade de se jogar no sofá e não fazer nada, mas a gente não consegue. Tem que sair, levar os filhos pra passear, visitar a família e por aí vai.... Aí vem o coronavírus e diz pra gente assim: “Você NÃO pode sair para NADA. Apenas para o que for MUITO urgente e necessário. Pronto, a justificativa para ficar em casa é mais do que justa.


Por isso não escrevi. Estava em casa. Confinada com os meus. E curti cada minuto. Foi um tempo utilizado para muita reflexão. Descobri coisas sobre as minhas filhas que eu não sabia. Nos aproximamos. Houve momentos difíceis em que queria sair correndo de casa e fugir de todo mundo, mas ainda assim foi mágico, foi gratificante. Apesar da circunstância dolorosa deste confinamento, sou grata pelo tempo livre que tive com a minha família. Nos redescobrimos, é isso!


“Eu vou parar de dizer como minha vida é estressante, e dizer que sou abençoado por tudo o que tenho. Reclamar nunca vai mudar a minha realidade, mas ter uma atitude positiva sim”

Autor desconhecido


Uma das minhas funções no trabalho é preparar o clipping de notícias diariamente. E dia após dia, ao realizar minha tarefa, eu me assustava com as notícias do mundo. Não apenas com o aumento significativo e muito rápido de contaminações, mas também (e sobretudo) com a maneira com que algumas pessoas estavam lidando com a pandemia. Não falo de governos, falo de pessoas mesmo. Brigas nos supermercados (quem não viu o vídeo da briga pelo papel higiênico?), desentendimentos nas farmácias, intolerância, e por aí vai... e nem era guerra, não faltou comida, já imaginaram se fosse? O mundo não está preparado. Somos muito egoístas.