• Facebook Diário de uma Expatwoman
  • Instagram Diário de uma ExpatWoman

© 2019 por Diário de uma ExpatWoman. Todos os direitos reservados.

Comemorando datas especiais longe da família. Dicas para driblar a saudade!


Eu e minha amada MÃE! A responsável pelas caixas!

Essa semana conversei com uma amiga que a imigração me trouxe, e ela estava meio chateada pq irá comemorar o primeiro aniversário da filha longe da família que ficou no Brasil.


Datas comemorativas nos deixam mesmo meio “baixo astral”, afinal estamos tão acostumados com o carinho e calor do Brasil, que só de pensar em não ter isso, já dá um aperto no peito... Mas garanto que podemos diminuir muitooo esse aperto no peito. Eu busquei mil e uma artimanhas para driblar esses momentos e vou dividir uma delas aqui com com vcs!

Para toda data especial, combinei com a minha mãe dela me mandar uma “caixa surpresa”. Dentro desta caixa ela mandava cartinhas, fotos, lembrancinhas de todas as pessoas da família que sempre perguntavam por nós, ou que realmente sentiam a nossa partida.


(Abro parênteses: Uma das vantagens de mudar de país, é que a distância nos mostra com admirável perfeição, as pessoas que realmente se importam conosco, e sentem realmente saudades, nos permitindo assim, eliminar as relações que não eram verdadeiras, e construir outras com pessoas que nem imaginávamos nos considerar tanto. É MÁGICO! Acho importante ressaltar que digo isso com o coração limpo, sem mágoas e rancores. Somos livres e escolhemos com quem queremos nos relacionar não é mesmo? Tá tudo bem!)


Leia também: Tudo é temporário, DESAPEGUE-SE


Voltando a caixa surpresa.... Todo o processo de preparo da caixa, já faz a data especial ainda mais especial! Para nós e para aqueles que vão ajudar a compor a caixa! Minha mãe ficava muito feliz durante todo o processo!! E é uma delícia receber caixas, cartas e fotos das pessoas que amamos. Minha filha mais velha, a Gabi, lembra com muito amor das caixas que recebeu nos aniversários, natais e etc da família no Brasil, e isso é lindo de se ver! Hoje infelizmente minha mãe já não está mais aqui para preparar as caixas, e meu pai, infelizmente está muito debilitado. Mas as lembranças que tenho de 12 anos de “caixas” são as melhores possíveis, e qdo pego as cartas e recordações para matar a saudade, choro muito, mas de alegria e gratidão! E como disse à minha amiga, não sei se eu teria todas essas recordações se não tivesse saído do Brasil! Tá vendo que dá pra ser especial? FOCO NAS COISAS POSITIVAS, sempre!

Podemos sim driblar a saudade e estes sentimentos não tão legais que nos rondam!


Cris!